Weightless

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

John Lee Hooker!


         

Músico e cantor de blues norte-americano nascido a 17 de agosto de 1920, em Clarksdale, no estado do Mississípi.

Hooker aprendeu a tocar guitarra com o padrasto, que tinha alguns amigos músicos de blues.
Aos 14 anos, saiu de casa para se alistar no Exército, mas esteve três meses. Começou então a dedicar-se à música, tendo acompanhado como guitarrista alguns grupos de gospel.

Entretanto, em 1943 foi trabalhar para uma fábrica de automóveis em Detroit. À noite tocava em bares e acabou por chamar a atenção de detetores de talentos, que levaram à assinatura de um contrato com uma editora de Los Angeles, em 1948.

Em novembro desse ano gravou Boogie Chillen, onde cantava acompanhado apenas pela sua guitarra. O disco, com um som inovador para a época, onde o cantor parecia mastigar as palavras, vendeu mais de um milhão de unidades.

Até 1954, e sob diferentes pseudónimos, gravou mais de 70 singles em 21 editoras diferentes, tendo feito sucesso, especialmente com "Crawlin' King Snake" e "I'm in the Mood".

Em 1955, Hooker mudou-se para Chicago, cidade que funcionava na altura como capital do blues, e, no final da década de 50, era uma das grandes estrelas deste género musical, graças ao seu estilo puro.
O sucesso estendeu-se até Inglaterra, onde esteve em 1962 para uma série de concertos na companhia de outras estrelas do blues.

Em 1971, conseguiu lançar pela primeira vez um álbum que fez história nos tops de vendas, Hooker 'n' Heat, gravado a meias com os Canned Heat, mas a partir daí a sua carreira entrou em decadência.

Somente em 1989 é que Hooker regressou ao topo, com a chegada do álbum The Healer, onde apareceram como músicos convidados artistas como Carlos Santana e Los Lobos. Nesse mesmo ano, ganhou um grammy, um dos principais prémios musicais norte-americanos, graças ao dueto com Bonnie Raitt no tema "I'm in the Mood".

Hooker teve um verdadeiro regresso ao ativo, pois a partir daí multiplicou as gravações com artistas conceituados, como Keith Richards e Van Morrison.

Em 1995, com 75 anos, anunciou que deixava de fazer espetáculos ao vivo, ao mesmo tempo que lançava mais um disco, este chamado Chill Out.

Dois anos depois, voltou ao estúdio para gravar Don't Look Back, um disco produzido por Van Morrison, onde foi recuperada outra lenda do blues, Charles Brown.

No ano de 1998, gravou The Best Of Friends, uma compilação de alguns dos seus temas, na companhia de nomes consagrados da música, como Carlos Santana, Eric Clapton, Ry Cooder, Van Morrison, Booker T. Jones, Bonnie Raitt e Ben Harper.

em 2000, Hooker recebeu um grammy especial pela sua carreira, onde pontifica a gravação de mais de 100 álbuns.

John Lee Hooker faleceu a 21 de junho de 2001, na sua casa de Los Altos, na Califórnia.
Desde então foram editados diversos espetáculos e várias compilações da sua extensa obra.



quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Curiosidades sobre Elvis Presley!!!


                      

Há 35 anos falecia o Rei do Rock, Elvis Presley.

A vida e o legado do Rei do Rock'n Roll continua a ser motivo de fascinação constante para os fãs de música ao redor do mundo.

Mas ainda há muitas curiosidades incríveis sobre o cantor que você não pode ter ouvido.

Os famosos cabelos negros eram, na verdade, tingidos. A cor natural do cabelo de Elvis era castanho claro.

Elvis chegou em quinto em um concurso de talentos quando tinha 5 anos, cantando 'Old Shep' de pé sobre uma cadeira.

Elvis pagou apenas U$ 4 para gravar seu primeiro disco. Ele cantou 'My Happiness' e 'That's When The Heartaches Begin' e presenteou sua mãe com a gravação no compacto.

Elvis comprou seu primeiro violão com apenas 11 anos. Ele queria uma arma, mas em vez disso sua mãe o convenceu a comprar o instrumento.

Quando ele apareceu no Steve Allen Show em 1956, foi forçado a cantar 'Hound Dog' para cachorro da raça um basset hound, ao vivo. Elvis achou a experiência humilhante e dizem que que ele esbravejava furiosamente sobre o incidente nos bastidores.

Em 1954, o jovem Elvis fez o teste para se tornar um membro do quarteto gospel as Songfellows. Eles recusaram o cantor.

Elvis tinha um chimpanzé de estimação chamado Scatter, cujo passatempo favorito era a olhar debaixo das saias das mulheres.

Os movimentos impressionantes de Elvis não eram o bastante para seus quadris giratórios - ele também era faixa preta em karatê.

Durante a década de 1970, Elvis apareceu no palco de um cassino em Las Vegas. No entanto, ele tinha um contrato de exclusividade com um casino rival que o proibia de cantar em outro estabelecimento. Para dar um jeito, em vez de cantar, Elvis entreteu o público demostrando alguns golpes de karatê.

Quando Elvis viu um trabalhador de um posto de gasolina ser atacado por dois jovens em 1977, ele achou que deveria fazer algo sobre isso, então pulou para fora de sua limusine e começou a proferir golpes de karatê. O choque de ser confrontado por um megastar mundial logo fez com que os criminosos fugissem.

Descubra as manias e segredos do cantor (© Reuters)

Embora Elvis tenha gravado mais de 600 canções, nenhuma delas era de sua autoria.

No auge de sua comilança e ganho de peso, Elvis chegou a consumir 94.000 calorias por dia. Um elefante asiático come apenas 50.000.

Descubra as manias e segredos do cantor (© Reuters)

Suas coleções particulares incluíam armas e estátuas de Vênus de Milo.

Elvis costumava usar um crucifixo, a letra hebraica chai e uma estrela de Davi no pescoço. Ele alegou que fez isso porque ele não queria perder o céu devido a um 'problema técnico' por escolher só uma religião.

Um juiz da Flórida classificou o cantor como um 'selvagem' na década de 1950, alegando que sua música estava 'estragando' a juventude. Elvis também foi proibido de agitar o corpo dele em um show, e na ocasião acabou mostrando o dedo do meio em sinal de protesto.

Elvis não gostava de ser chamado de 'o rei'. Certa vez, ele reclamou: 'Jesus Cristo é o rei. Eu sou apenas um artista'.

O filme favorito de Elvis era 'Rebeldes Sem Causa', o qual ele dizia saber os diálogos de cor. Ele também gostava de Monty Python.

Elvis deu nomes aos seus famosos macacões usados em shows. Estes incluíam Gypsy, Chama, The King of Spades, Tiger Mad e Peacock.

Descubra as manias e segredos do cantor (© Reuters)

Elvis deu tantos carros como presentes que ninguém jamais foi capaz de chegar a uma contagem precisa. Os carros incluídos Cadillacs, Corvettes e Lincoln. Muitos dos presentes foram para chefes da máfia de Memphis.

Seu show de 1973 no Hawaii foi o primeiro show a ser transmitido via satélite, e foi visto por um bilhão de pessoas.
Descubra as manias e segredos do cantor (© Reuters)

Em 1971, Elvis escreveu ao presidente dos EUA, Richard Nixon, e perguntou se ele poderia ser um agente federal do Departamento de Narcóticos e Drogas Perigosas. Ele disse: 'a cultura da droga, os elementos Hippie, a SDS, panteras negras, etc não me consideram como seu inimigo'. Nixon acabou sendo persuadido e deu-lhe um crachá.
Descubra as manias e segredos do cantor (© Reuters)

Elvis teria um irmão gêmeo, Jesse, mas, infelizmente, este nasceu morto.

Descubra as manias e segredos do cantor (© Reuters)

Elvis possuía um total de 37 armas, e até mesmo usava uma garrucha de dois tiros durante algumas de suas performances ao vivo na década de 1970.

Descubra as manias e segredos do cantor (© Reuters)

Elvis só tocou fora dos Estados Unidos cinco vezes, e todas esses shows foram em uma turnê promocional no Canadá em 1957. Alguns especulam que a razão de Elvis nunca ter se apresentado em outros países era seu empresário Coronel Tom Parker, cujo nome verdadeiro é Andreas Cornelius van Kuijk, que foi um imigrante holandês ilegal e que teria sido deportado se tentasse obter um passaporte dos EUA.

Quando Elvis foi convocado para o Exército dos EUA em 1957, seus ganhos mensais caíram para US $ 78 por mês e ele não conseguiu acessar sua renda mensal musical de U$ 400.000.
Descubra as manias e segredos do cantor (© Reuters)

Elvis foi premiado com duas medalhas enquanto servia o exército: uma de especialista em tiro e outra de sharpshooting.

Ele só fez uma propaganda durante a sua carreira - um comercial de rádio de rosquinhas em 1954.
Houve uma abundância de itens estranhos inspirados em Elvis que foram vendidas por somas exorbitantes em leilões ao redor do globo. O cinto do rei passou para U$ 66.000, enquanto o seu frasco de comprimidos foi vendido por U$ 800. Um dos mais estranhos objetos - sua cripta - foi retirado de leilão após protestos no início deste ano.

Sua esposa Priscilla o deixou em 1972 para fugir com um instrutor de karatê chamado Mike Stone, que lhe fora apresentado pelo próprio Elvis.

A última refeição do rei foi quatro bolas de sorvete e seis biscoitos de chocolate.

Acredita-se que Elvis tenha obcecado o ator Nicolas Cage - que se casou com sua filha Lisa Marie e que foi a única pessoa fora da família de sangue de Elvis Presley a quem foi permitido ver o banheiro privado do cantor.

Descubra as manias e segredos do cantor (© Reuters)

Essas foram curiosidades incríveis sobre o verdadeiro Rei do Rock!!!

Descubra as manias e segredos do cantor (© Reuters)

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Adeus Altamiro Carrilho!


     

O flautista Altamiro Carrilho, um dos maiores músicos da história do choro, morreu na manhã desta quarta-feira (15) no Rio de Janeiro. Ele sofria de câncer no pulmão e estava internado desde o início da semana em uma clínica do bairro de Laranjeiras.

Nascido em 21 de dezembro de 1924, Carrilho foi revelado no programa de calouros de Ary Barroso, no início da década de 1940. Em 1949, gravou seu primeiro choro, "Flauteando na Chacrinha".

Em toda a sua carreira, gravou mais de cem discos, entre LPs e compactos. Também compôs cerca de 200 canções, incluindo clássicos como o maxixe "Rio Antigo".

O último show havia sido no começo de junho, em Uberlândia (MG). Na ocasião, ele disse, um entrevista a uma emissora de TV local:
"Eu tenho a impressão de que se eu parar com a música, eu paro. Desde criança, eu convivo no meio dos músicos, fazendo música de alguma forma". Já estava debilitado. Em julho, ficou 17 dias internado. Foi quando o tumor foi descoberto.

                    

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Caetano 70 anos!!!


   
Uma homenagem do Blog ao Grande Caetano, completando nesta terça-feira dia 07 de agosto 70 anos de história.

Uma das figuras mais importantes da música popular brasileira contemporânea, Caetano Veloso começou a cantar e tocar violão em Salvador, aonde foi estudar, ao lado da irmã Maria Bethânia.
Nos anos 60, conheceu Gilberto Gil, Gal Costa e Tom Zé, e juntos começaram a fazer shows.

 Em 1965, Maria Bethânia foi chamada para substituir Nara Leão no espetáculo "Opinião", no Rio de Janeiro, e levou Caetano para acompanhá-la. No mesmo ano, ele foi convidado a gravar o seu primeiro compacto, com "Cavaleiro" e "Samba em Paz".

Em 1967, gravou o primeiro LP, "Domingo", com Gal Costa.


O disco "Tropicália", ao lado de Gil, Gal, Tom Zé, Torquato Neto, Rogério Duprat, Capinam, e Nara Leão, marcou o início do movimento tropicalista. Em 1968, no 3o Festival Internacional da Canção, chegou a ser vaiado pelo público e teve a música "É Proibido Proibir" desclassificada.

 Em 1969, depois de ser preso pela ditadura militar, Caetano partiu para o exílio na Inglaterra, onde lançou discos e compôs canções como "London, London" e "Como Dois e Dois".



Retornou ao Brasil em 1972 e fez shows em várias cidades. Nos anos seguintes, começou a atuar também como produtor. Sua volta ao Brasil gerou polêmica: a esquerda o acusava de ter se alienado da política. Caetano, por sua vez, dava respostas irônicas ou debochadas.

Em 1976 Caetano, Gal, Gil e Bethânia novamente se uniram e formam o grupo Doces Bárbaros, que gravou um LP e saiu em turnê. Depois, Caetano lançou um compacto simples com as músicas carnavalescas "Piaba" e "A filha da Chiquita Bacana".

Nos anos 1980, Caetano Veloso continuou gravando e produzindo discos, como "Outras Palavras", "Cores, Nomes", "Uns" e "Velô". Em 1986, comandou, ao lado de Chico Buarque, o programa de televisão "Chico & Caetano", onde cantavam e recebiam convidados.

Nos anos 1990, voltou a fazer sucesso com o disco "Circuladô", cuja faixa-título era baseada num poema de Haroldo de Campos. Logo em seguida, "Tropicália 2" refez a parceria entre Caetano e Gil.



 Em 1997, saiu o primeiro livro de Caetano, "Verdade Tropical", um relato pessoal sobre sua visão de mundo. Seu disco "Livro", de 1998, ganhou o prêmio Grammy em 2000, na categoria World Music.

Talentoso e multimídia, Caetano também fez trilhas inesquecíveis para o cinema, como "Tieta". Em 2003, uma música gravada para o filme "Frida" da diretora Julie Taymor, o levou aos palcos do Oscar.

Em 2004, no CD "A Foreign Sound" fez releituras de canções em inglês, com clássicos de Paul Anka, Elvis Presley, Cole Porter, entre outros, com destaque para "Come as You Are",do Nirvana, além de "Feelings" de Morris Albert, uma das canções mais gravadas de todos os tempos.

Caetano, em maio de 2008 estreou o show "Obra em Progresso", onde canta canções de sua carreira, mas sobretudo canções inéditas.
O show só foi apresentado na cidade do Rio de Janeiro, e acabou voltando no mês de agosto à mesma cidade. Entre as canções novas apresentadas ao público que lotou as noites nas casas Vivo Rio e Teatro Casa Grande, estão: Falso Leblon, Lobão tem Razão, Perdeu e Base de Guantánamo.

As canções inéditas do show "Obra em Progresso" foram gravados em disco, todo produzido em estúdio no segundo semestre de 2008, lançado em abril de 2009 com o título de "zii e zie" .

Foi feito um blog para o cantor para este projeto iniciado em 2008 -e que terminou no mesmo mês do lançamento do álbum de estúdio- . A turnê seguiu pelo Brasil e exterior entre 2009 e 2010.

No ano de 2011 Caetano lança o cd simples MTV Ao Vivo - Zii e Zie, e o DVD duplo com a íntegra do show Zii e Zie, gravado na casa Vivo Rio, mais alguns momentos do show Obra em Progresso, gravado em 2008 no Teatro Oi Casa Grande, também no Rio de Janeiro.



DISCOGRAFIA!!!

  • Cavaleiro/Samba em Paz (1965) Compacto Simples RCA Victor
  • Domingo (1967) - com Gal Costa - LP/CD Philips
  • Caetano Veloso (1968) - LP/CD Philips
  • Tropicália (1969) - LP/CD Philips
  • Caetano Veloso (1969) - LP/CD Philips
  • Caetano Veloso (1971) - LP/CD Philips
  • Transa (1972) - LP/CD Philips
  • Barra 69 - Caetano e Gil ao Vivo (1972) - com Gilberto Gil - LP/CD Pirata/Phonogram
  • Caetano e Chico Juntos e Ao Vivo (1972) - com Chico Buarque - LP/CD Philips/Phonogram
  • Araçá Azul (1973) - LP/CD Philips/Phonogram
  • Temporada de Verão - ao Vivo na Bahia (1974) - com Gilberto Gil e Gal Costa - LP/CD Philips/Phonogram
  • Jóia (1975) - LP/CD Philips/Phonogram
  • Qualquer Coisa (1975) - LP/CD Philips/Phonogram
  • Doces Bárbaros (1976) - ao vivo - com Gil, Bethânia e Gal - LP/CD Philips/Phonogram
  • Bicho (1977) - LP/CD Philips/Phonogram
  • Muitos Carnavais (1977) - LP/CD Philips/Phonogram
  • Muito - Dentro da Estrela Azulada (1978) - LP/CD Philips/Polygram
  • Maria Bethânia e Caetano Veloso ao Vivo (1978) - com Maria Bethânia - LP/CD Philips/Polygram
  • Cinema Transcendental (1979) - LP/CD Philips/Polygram
  • Outras Palavras (1981) - LP/CD Philips/Polygram
  • Cores, Nomes (1982) - LP/CD Philips/Polygram
  • Uns (1983) - LP/CD Philips/Polygram
  • Velô (1984) - LP/CD Philips/Polygram
  • Totalmente Demais (1986) - ao vivo - LP/CD Philips/Polygram
  • Caetano Veloso (1986) - lançado no BRASIL em 1990 - LP/CD WEA(EUA)/Polygram(Brasil)
  • Caetano Veloso (1987) - LP/CD Philips/Polygram
  • Estrangeiro (1989) - LP/CD Philips/Polygram
  • Sem Lenço Sem Documento - O Melhor de Caetano Veloso - The Best of Caetano Veloso (1990) - LP/CD Philips/Polygram
  • Circuladô (1991) - LP/CD Philips/Polygram
  • Circuladô ao Vivo (1992) - LP/CD Philips/Polygram
  • Tropicália 2 (1993) - com Gilberto Gil - LP/CD Philips/Polygram
  • Fina Estampa (1994) - CD Philips/Polygram
  • Fina Estampa ao Vivo (1995) - CD Polygram
  • Livro (1997) - CD Polygram
  • Prenda Minha - ao vivo (1998) - CD Polygram
  • Omaggio a Federico e Giulieta ao Vivo (1999) - CD Universal Music
  • Noites do Norte (2000) - CD Universal Music
  • A Bossa de Caetano (2000) - CD Universal Music
  • Noites do Norte ao Vivo (2001) - CD/DVD Universal Music
  • Eu Não Peço Desculpa (2002) - CD Universal Music
  • A Foreign Sound (2004) - CD Universal Music
  • (2006) - CD Universal Music
  • Cê ao vivo (2007) - CD/DVD Universal Music
  • Roberto Carlos e Caetano Veloso e a música de Tom Jobim (2008) - CD/DVD Amigo Records/Sony Music
  • Zii e Zie (2009) - CD Universal Music
  • MTV Ao Vivo - Zii e Zie (2011) - CD Universal Music
  • Caetano Veloso E Maria Gadú - Multishow Ao Vivo (2011) - CD/DVD Universal Music


  •          

    sábado, 4 de agosto de 2012

    Louis Armstrong!!!


           

    Louis Armstrong nasceu em 4 de Agosto de 1901 em Nova Orleans (Estados Unidos).

    Abandonado por seu pai, ele conhece uma infância difícil, e teve passagens por muitos lares.
    É em uma dessas casas que ele aprendeu a tocar a corneta a pistões.

    Ele assistiu a desfiles de latão de banda de Nova Orleans e inspirada pelos antigos músicos para aprender. Adolescente, ele começou a jogar em seu primeiro latão de banda e sobre os barcos a vapor navegando o Mississipi.

    Em 1922, mudou-se para Chicago, e o centro do jazz mais influente, tocou trompete na segunda Creole Jazz Band.


    Louis Armstrong revolucionou o mundo do jazz gravando canções como "Potato Head Blues", "Muggles" e "West End Blues".
    Sua técnica, e os improvisos fazem dele um dos mais importantes trompetistas de toda história. do momento.

    Realizou diversos concertos nos Estados Unidos, e na Europa até 1935, ano que ele rompeu um músculo da boca, e precisou dar uma pausa em sua carreira durante um ano.


    De voz inconfundível, Louis Armstrong compôs mais canções espetaculares, entre elas: "Olá, Dolly", "Just A Gigolo" e "What a Wonderful World".

    Armstrong faleceu de um ataque cardíaco, depois de um desempenho memorável em mais uma de suas apresentações, no dia 6 de Julho de 1971.

    No seu testamento, fez questão de abrir uma fundação de educação musical para ajudar as crianças desfavorecidas.

    quarta-feira, 1 de agosto de 2012

    Lucidez Silenciosa!

    Ser Forte...

     É amar alguém em silêncio, é deixar-se amar por alguém que não se ama.

     É sentir alegria quando deseja chorar, é consolar quando se precisa de consolo.

     É calar quando o ideal seria gritar a todos sua angustia.

     É irradiar felicidade quando se é infeliz.